“Um código visível por todos e não pode ser alterado por existir na tecnologia blockchain, o que lhe confere uma natureza descentralizada, imutável e transparente.”

Até agora, os contratos têm sido documentos verbais ou documentos escritos caros, sujeitos às leis e jurisdições territoriais, e às vezes exigindo notários, ou seja, mais custos e tempo. Algo não acessível a todo o mundo. E isso não é o pior: o conteúdo dos contratos pode estar sujeito a interpretação. Imagina!

Por outro lado, um contrato inteligente é capaz de ser executado e aplicado por si mesmo, de forma autônoma e automática, sem intermediários ou mediadores. Eles evitam o fardo da interpretação por não serem verbais ou escritos nas línguas que falamos. Os smart contracts são “scripts” (códigos de computador) escritos com linguagens de programação, sendo os termos do contrato sentenças puras e comandos no código que o forma.

Além disso, um contrato inteligente pode ser criado e chamado por indivíduos e / ou entidades legais, mas também por máquinas ou outros programas que operam de forma autônoma. Um contrato inteligente é válido, sem depender de autoridades, devido à sua natureza: é um código visível por todos e não pode ser alterado por existir na tecnologia blockchain, o que lhe confere uma natureza descentralizada, imutável e transparente.

Você percebe o potencial disso?

É importante ressaltar que, sendo distribuído por milhares de computadores, evita-se que uma grande empresa os mantenha, o que elimina a burocracia, a censura e os grandes custos / tempos implícitos desse processo que, aliás, até agora é o cuotidiano.

Se combinarmos os princípios de um smart contract com a criatividade de muitos desenvolvedores no planeta, o resultado são possibilidades nunca antes vistas, acessíveis a todos e com custos que beiram a gratuidade.Ecossistemas sem figuras autoritárias que sujeitam seus membros à sua vontade. Nós falamos de um mundo mais justo.

Imagine um carro Tesla auto-dirigido, comprado em grupo, capaz de se autogerenciar e alugar sozinho, mas sem uma empresa do tipo Uber por trás recebendo o 10%. Bem-vindo ao mundo dos smart contracts.